Sobre

Minha jornada para me tornar uma fotógrafa especialista em imagens digitais nasceu do meu amor e do fascínio pela possibilidade de capturar os momentos importantes da vida e eternizá-los para a posteridade, mas do meu ângulo de visão e de uma forma muito particular. Eu uso o meio da fotografia como um método para capturar as coisas bonitas que eu puder testemunhar na natureza humana, colocando uma moldura em torno de algo que eu já vi. Quero deixar a imagem transmitir a verdadeira beleza desse momento no tempo, algo que as minhas palavras nunca poderiam descrever.

A reflexão original e artística do que vejo pela minha lente cria visões simplificadas do que presencio através dos meus olhos, mas com ênfase na composição, iluminação e na cor no coração de cada imagem, capturando sua beleza, fascínio e a expressão graciosa de cada momento.

Para ser um bom fotografo é preciso investir muito tempo e recursos, especialmente nos dias de hoje em que a tecnologia anda tão avançada. É preciso fazer cursos e ter os melhores softwares, as melhores lentes, os melhores parceiros, e comigo não foi diferente. Foram anos de treinamento e dedicação nas mais avançadas ferramentas sempre recheados de muita pesquisa técnica, sem deixar de lado a importância da visão artística na composição de cada imagem.

Av. Paulista

Hoje qualquer um pode apertar o botão e tirar uma foto razoável com um smartphone, mas não é isso que queremos guardar de um casamento ou da formatura de um filho. Nesses momentos é preciso mais do que uma boa câmera, é preciso ter visão artística e sensibilidade para conseguir colocar em uma imagem bidimensional ao menos um pouco da emoção daquele momento, que na verdade é o que você realmente vai querer guardar como lembrança, e isso não é tão fácil quanto parece.

Esta habilidade é um dos muitos trunfos que eu uso dentro de minha própria fotografia da vida cotidiana e é algo que tento passar para meus alunos, mostrar que a imagem começa nos nossos olhos e a tecnologia está lá para te ajudar, como um meio e não como um fim.

Quero que eles percebam que a foto vem de dentro, algo difícil de explicar em tempos de selfies descartáveis.

Como educadora tenho a responsabilidade de entender que minhas imagens representam um evento que ocorreu, testemunhado e registrado com a minha câmera. Minha habilidade está em interpretar e apresentar isso de uma maneira que invoca beleza, humor e emoção a cada momento capturado com a melhor edição possível. Tentar transmitir isso aos alunos é o meu grande desafio, mas algo que faço com amor e muita paciência.

Como uma fotógrafa responsável e como professora tento sempre colocar o bem-estar dos indivíduos e cuidado com a didática em qualquer fotografia ou trabalho que eu desenvolva. Na vida do professor tudo é ou será um exemplo. Sou sempre honesta em declarar as circunstâncias em que uma fotografia foi tirada por mim, e meu uso da manipulação digital tem sempre o cuidado de não deturpar um assunto ou induzir ao erro quem visualiza a imagem.

Sou professora do Colégio Pentágono e da Escola Arte Ideal, ambos em Santo André – SP onde também trabalho com cobertura de eventos e edição digital de imagens para publicações e outros veículos de mídia.