White Balance (Balanço de Branco)

White Balance ou Balanço de Branco, são ajustes realizados na câmera, que permitem obter cores mais próximas aquelas da cena a ser fotografada. Sabe quando tiramos uma foto e a mesma fica azulada ou até mesmo amarelada demais? Isso ocorre porque a câmera não consegue traduzir corretamente os tons no ambiente e acaba distorcendo as cores na fotografia.

Temperatura de Cor

Nós usamos a medida Kelvin, a mesma utilizada pelas câmeras fotográficas, para fazermos a medição de temperatura de cor. Por isso usamos tonalidades “azuladas – amareladas” para definirmos se uma cor é quente ou fria.

temperaturadecor Leia mais

Linguagem Fotográfica

Quando falamos de linguagem fotográfica nós estamos falando do conjunto de características estéticas e visuais que definem um jeito de expressar uma ideia, um sentimento, por meio de uma imagem. É comum, com o passar dos anos, cada fotógrafo adquirir sua própria linguagem fotográfica, a chamada “identidade fotográfica”.

Claro, conhecer as técnicas fotográficas e seu equipamento ajuda bastante, porém quando se trata de linguagem fotográfica, de forma de se expressar, podemos contar com o fato de que cada fotógrafo utiliza todo seu conhecimento cultural para compor uma boa imagem.

Podemos usar a publicidade como exemplo. Por diversas razões históricas e psicológicas, foram criados padrões que são associados a uma certa categoria de produto. Cada produto possui uma linguagem, uma característica, facilmente identificada pelo consumidor final.

Há então alguns fatores decisivos que definem a linguagem em fotografia, são eles:

-Composição;
-Enquadramento;
-Ângulo de visão;
-Linhas;
-Forma, figura e fundo;
-Iluminação;
-Contraste.

Leia mais

Câmeras Compactas Avançadas

CompactasAvancadas

As câmeras compactas avançadas são, geralmente, conhecidas como câmeras semiprofissionais. Isso porque elas são câmeras um pouco maiores que as compactas convencionais e possuem um poder de fogo pouco maior. Algumas até equivalentes a uma DLSR de entrada.

Essas câmeras também são chamadas de bridge (ponte em inglês) ou super zoom. Bridge porque elas fazem uma ponte entre as câmeras compactas point-and-shot e as câmeras Reflex de entrada. E são chamadas de super zoom por possuírem um zoom ótico de longo alcance.

Todas as câmeras compactas têm as mesmas configurações, inclusive as bridge, como Modos Criativos de Cena (SCN), White Balance, Compensação da Exposição, Flash Incorporado e Modo Manual (no caso de câmeras point-and-shot nem todas possuem esse modo). Muitas dessas configurações as câmeras DSLR também possuem.

Leia mais

Câmeras Compactas

Câmeras Compactas

Também conhecidas como point-and-shoot, as câmeras compactas já foram, há alguns anos, a sensação do momento. Em torno dos anos 1999 – 2000, elas chegaram ao mercado de fotografia digital com a ideia de que eram boas câmeras, pequenas e de fácil manuseio. E nada disso estava errado!

No início, por conta da novidade, elas ainda eram relativamente caras e nem toda a população tinha acesso a esse tipo de câmera. Com o passar dos anos, as câmeras compactas foram ficando cada vez mais acessíveis (baratas) e grande parte da população passou a ter câmeras com boa qualidade em sua casa.

Desde fotógrafos profissionais, amadores e simples pais de família compravam uma câmera compacta. Era a chance de tirar boas fotos, sem gastar com filmes, em uma câmera pequena, leve e com boa qualidade. As fotos de família, passeios e viagens aumentaram e as pessoas que passaram a gostar de tirar fotos também.

Mas, uma coisa que vejo até os dias de hoje são pessoas com boas câmeras compactas em mãos, porém fazendo mau uso dela. Não generalizando mas as pessoas não costumam ler o manual que vem junto a câmera, acham que por ser uma câmera pequena e simples não tem muito o que pensar, é só mirar e apertar o botão, mas não é bem assim.

Hoje em dia as câmeras compactas possuem grandes recursos que, se souber usá-los, suas fotos melhoram de qualidade drasticamente. Mas para isso é importante que você conheça o equipamento que tem em mãos. Portanto, vamos conhecer e aprender um pouco mais sobre câmeras compactas.

Leia mais

Profundidade de Campo

Muitos já ouviram falar, poucos sabem o que é exatamente, mas todo mundo ama aquela foto com o fundo bem desfocado!
Pois é, fotos com fundos desfocados ficam lindas. Mas como fazer uma foto com esse efeito? Antes de simplesmente sair clicando, precisamos entender melhor o que é profundidade de campo na fotografia.

Basicamente a profundidade de campo é a área que define os elementos que ficarão focados e desfocados na cena. Essa área é bastante variável, podendo focar um ou dois elementos e deixar todo o resto desfocados ou, focar toda a cena.
Explicando melhor, quando falo em “focar” estou me referindo aos elementos que estão nítidos, focados, na cena. Quando temos uma foto de paisagem, por exemplo, inteira focada (nítida), temos uma grande profundidade de campo, e quando temos apenas algumas áreas focadas na cena, temos pouca profundidade de campo. Para entender melhor, precisamos conhecer melhor os fatores que determinam a profundidade de campo. São eles:

– Abertura do Diafragma (já falamos sobre isso aqui);
– Distância Focal da Objetiva (mm);
– Distância do Objeto
(do elemento a ser fotografado).

Sobre a abertura do diafragma já falamos e vale a pena ler e entender direito o assunto. Agora vamos falar então sobre distância focal.

Leia mais

Velocidade = Obturador

Um fator muito importante de se conhecer na fotografia é a velocidade. Como já expliquei aqui, o obturador também controla a passagem de luz que sensibiliza o sensor, só que por meio do que chamamos de uma “cortina” que se fecha ao fazermos o disparo. Ele permite que a luz entre por um tempo ajustável (na maioria das vezes), quanto maior o tempo de exposição mais luz sensibiliza o sensor e quanto menor o tempo de exposição menos luz.

O obturador tem duas funções na fotografia:

Técnica: Tempo de  exposição – velocidade.
Estética: Efeito na fotografia – barrado/congelado.

Mas o que é tempo de exposição?

Tempo de exposição e velocidade são a mesma coisa. É no tempo de exposição que definimos se queremos que a câmera faça a foto bem rápido ou mais devagar dando um efeito x na imagem. Como assim? Vamos ao exemplo!

velocidade

No gráfico acima vemos que conforme a velocidade definida, o tempo de exposição é maior ou menor. Quando vemos ali 1/1000s, queremos dizer que a câmera vai fotografar em 0,001 milissegundos. Isso porque aí fazemos uma conta matemática e dividimos 1 por 1000 e descobrimos qual a velocidade o obturador vai se fechar no disparo da câmera. Em 1/30s a câmera estará fotografando em 0,033 milissegundos, um tempo maior que o exemplo anterior.

Isso confunde um pouco a mente porque na fotografia tudo é ao contrário! Quando você fala pra aumentar a velocidade, na verdade você está diminuindo o tempo de exposição. E, quando você fala pra diminuir a velocidade, você está aumentando o tempo de exposição.

Leia mais

Abertura = Diafragma

Em outro post falei sobre o uso do ISO na fotografia e deixei em aberto duas questões importantes para se ter total controle da luz sob sua fotografia: abertura e velocidade.

Hoje vamos falar sobre abertura!

Existe um mecanismo localizado na objetiva de nossas câmeras chamado Diafragma. Ele regula a quantidade de luz que entra pela objetiva atingindo o sensor. É feito de palhetas metálicas que se abrem e se fecham conforme o número de abertura que você definir. Já explico isso!

O diafragma tem duas funções importantes na fotografia:

Técnica: Controla a quantidade de luz que irá atingir o sensor da câmera.
Estética: Ele determina também a profundidade de campo. Ou seja, define os elementos que ficarão mais nítidos e/ou desfocados na imagem.

A abertura do diafragma na câmera é mostrado com a letra F. Geralmente algo como f5.6.

Leia mais

Sensibilidade ISO

Acredito que muitos já ouviram falar em ISO (International Standards Organization), mas poucos sabem exatamente o que ele significa na fotografia. Quando comecei na fotografia, fuçando no menu da minha câmera compacta, descobri que eu podia alterar o ISO em algumas circunstâncias, só não sabia exatamente pra que aquilo servia. Como sempre amei fotografia e queria aprender mais sobre as técnicas para poder fazer fotos melhores, comecei a mexer e perceber as diferenças em cada foto tirada. Peguei uns brinquedinhos, coloquei na mesa de casa e fui fotografando todos na mesma luz só mudando o ISO. Com isso fui percebendo que algumas fotos ficavam escuras, outras claras, mas ainda não tinha ficado muito claro pra mim o porque isso acontecia. Quando comprei minha câmera profissional e comecei a fotografar, somente no modo manual, aí que fui aprender com clareza o ISO.

O ISO, na fotografia digital, mede a sensibilidade do sensor a luz e, na fotografia analógica, mede a sensibilidade do filme a luz. Ou seja, a sensibilidade do sensor ou filme é a capacidade que o mesmo tem de captar a quantidade de luz em determinada cena. Se você estiver em um local com muita luz, utiliza-se um ISO de valor baixo e, se o local estiver com pouca luz, utiliza-se um valor de ISO mais alto.

Leia mais

Entendendo a Fotografia!

Costumo dizer que fotografia vai muito além de ter câmeras ótimas e caras, fotografia vem da alma, do coração. Pessoas que amam fotografia, fotografam com a alma, com os olhos, muito antes de fotografar com a câmera, seja ela qual for.

A fotografia surgiu a muitos e muitos anos atrás e desde então vem desenvolvendo um papel muito importante para a sociedade. É através da fotografia que podemos lembrar de fatos antigos e históricos que teriam ficado para trás se não fosse a fotografia capturando a imagem e deixando tal fato/acontecimento para a história.

Encontrei esse vídeo onde conta a história da fotografia de maneira clara e divertida! É um comercial, mas dá pra entender bem como tudo começou.

Basicamente a fotografia é feita de luz! Sem a luz, câmera nenhuma é capaz de captar qualquer imagem.
Isso acontece também com nossos olhos. Se ficamos em um local totalmente escuro, não conseguimos enxergar nada, Isso acontece porque nossos olhos também dependem da luz para captar tudo o que vemos. É através da luz que conseguimos ter noção de profundidade, distância, etc.
Com a câmera não é diferente. Na ausência total de luz, a câmera não consegue enxergar nada, não podendo assim capturar imagem alguma além de uma enorme escuridão. Isso acontece porque toda câmera, desde a mais simples até a mais sofisticada, funciona através de sensores que captam a imagem através da luz que entra pela lente e atinge o sensor da mesma, gerando assim a foto.

Vamos entender melhor isso!

Leia mais